O conceito de gestão social é entendido como o processo gerencial dialógico onde a autoridade decisória é compartilhada entre os participantes da ação. Segundo França Filho (2003), a expressão gestão social tem sido usada para “identificar as mais variadas práticas sociais de diferentes atores não apenas governamentais, mas de organizações não governamentais, associações, fundações, assim como algumas iniciativas partindo mesmo do setor privado e que se exprimem nas noções de cidadania corporativa ou de responsabilidade social da empresa”. O tema gestão social tem sido objeto de estudo e prática associado às políticas sociais e ambientais, às organizações do terceiro setor, ao combate a pobreza, ao desenvolvimento territorial e à possibilidade de uma gestão democrática, participativa, quer na formulação de políticas públicas, quer naquelas relações de caráter produtivo. O adjetivo social qualificando o substantivo gestão é percebido como o espaço privilegiado de relações sociais onde todos têm o direito à fala, sem nenhum tipo de coação.

A gestão social difere em enfoque da gestão estratégica empresarial. De acordo com Tenório (2004) “a gestão estratégica é determinada pelo mercado, portanto trata-se de um processo de gestão que prima pela competição, onde o outro, o concorrente, deve ser excluído e o lucro é o seu motivo. Contrariamente, a gestão social deve ser determinada pela solidariedade, portanto é um processo de gestão que deve primar pela concordância, onde o outro deve ser incluído e a cooperação o seu motivo”. Enquanto na gestão estratégica prevalece o monólogo – o indivíduo, na gestão social deve sobressair o diálogo – o coletivo.

Para França Filho (2003), a emergência da gestão social na agenda do debate público e mediático indica duas tendências: “A primeira, o termo tem se prestado as mais variadas interpretações e carece de maior precisão conceitual. A segunda, mais do que uma tendência, reflete uma constatação: a maior visibilidade do termo esta associado a própria ascensão da discussão sobre o terceiro setor que chama atenção para o papel de organizações privadas atuando com objetivos públicos”. Gestão social e terceiro setor vêm assim indicar uma nova configuração do padrão das relações entre Estado e sociedade como forma de enfrentamento das problemáticas mais contemporâneas.

Fonte: https://ufca.edu.br/portal/noticias/item/1871-laborat%C3%B3rio-interdisciplinar-de-estudos-em-gest%C3%A3o-social-liegs
css.php